02/05/2012

Empresa brasileira de biopesticidas recebe prêmio internacional de inovação da Vodafone

 

 

Um projeto que pode revolucionar a agricultura levou o prêmio principal da Americas Foundation Wireless Innovation Project. Desenvolvido por Agenor Mafra-Neto, da ISCA Tecnologias, em parceria com Eamonn Keogh, da University of California Riverside, o Wireless Bug Sensor oferece uma nova forma de controlar pragas nas lavouras, diminuindo o uso de inseticida e aumentando a capacidade de produção. O concurso é organizado pela Vodafone Americas Foundation e mHealth Alliance e visa estimular a inovação em tecnologia wireless (sem fio) para a resolução de problemas globais.

A Vodafone Americas Foundation selecionou três projetos entre os inúmeros participantes, por meio de uma bancada de juízes de renome internacional. O projeto vencedor, o Wireless Bug Sensor, recebeu o prêmio de trezentos mil dólares e consiste em um sensor inteligente que detecta, conta, identifica insetos presentes na lavoura e manda mensagens de texto alertando os agricultores sobre eventuais problemas com pragas agrícolas. A cerimônia de premiação ocorreu na Conferência Global de Filantropia (Global Philanthropy Conference), em Washington DC, no dia 17 de Abril.

 

 

Da esquerda para a direita: Kim Spencer - diretora de assuntos regulatórios da ISCA, Agenor Mafra-Neto - presidente e sócio fundador ISCA, Eamonn Keogh - pesquisador-chefe da UC Riverside, June Sugiyama - diretora da Vodafone Americas Foundation, e Michalis Faloutsos - pesquisador da UC Riverside.

 

Sobre o Wireless Bug Sensor

 

A produção agrícola global é beneficiada pela diversidade de insetos benéficos que polinizam e protegem as plantas da ação de insetos herbívoros. A herbivoria de insetos praga, no entanto, causa enormes prejuízos à producao de alimentos. Para controlar as pragas no campo, é necessário saber se estas realmente estão presentes no cultivo, em que lugares e em que densidade populacional.  

Hoje em dia, apesar do agricultor ter acesso a armadilhas de monitoramento e atrativos que fornecem informações para a tomada de decisão de controle, os dados são coletados com pouca frequência. Com o sistema manual de monitoramento, a demora com a coleta e disponibilização de dados dificulta a tomada de decisão, afetando diretamente a eficiência das medidas de controle.

Buscando uma solução para este problema, a equipe de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) da ISCA Tecnologias, em colaboração com a UC Riverside, desenvolveu o sistema Wireless Bug Sensor, que detecta o inseto capturado em armadilhas por meio de sensores. Estes sensores sensíveis e sofisticados, aliados a sistemas computacionais de data mining, conseguem diferenciar os insetos capturados por espécie (em alguns casos, pode identificar até o sexo do inseto). A partir dessas informacões, o Wireless Bug Sensor alerta o agricultor através de uma rede sem fio com mensagens diárias sobre o risco de infestação e dano.

Estas informações periódicas geram relatórios precisos que auxiliam na tomada de decisão, permitindo que se realize o procedimento mais efetivo no momento certo e com aplicações no local exato. O resultado é que o sistema aumenta a produção do agricultor, ao mesmo tempo em que diminui o número e a extensão das aplicações de inseticida e, desse modo, diminui os danos associados à praga, ajudando a diminuir a fome no mundo.

  

Sobre o prêmio

 

A organização do prêmio acredita que cada um dos três projetos contemplados contribui para a utilização cada vez maior da tecnologia sem fio para resolver problemas sociais relevantes. Ao todo, os projetos receberão 650.000 dólares em dinheiro, que deverão ser destinados ao desenvolvimento, implementação e difusão. "É incrivelmente energizante poder reconhecer essas soluções inovadoras para o bem social", disse June Sugiyama, diretora da Vodafone Americas Foundation™.  “Este é o nosso quarto ano de concurso e nós continuamos a identificar soluções originais e impactantes”.

Para Patty Mechael, diretor executivo da mHealth Alliance, a parceria entre as duas organizações é excepcionalmente poderosa na medida em que permite que idéias para uso da tecnologia sem fio virem realidade. "O campo da mHealth está crescendo constantemente e agora, mais que nunca, é essencial para nós apoiarmos inovações que nos permitirão superar os desafios de desenvolvimento que têm um impacto significativo na vida das pessoas. Este tipo de premiação inspira empreendedores e inovadores a explorar um território inexplorado, viabilizando idéias visionárias que melhoram comunidades em todo o mundo", afirma.

 

Sobre a ISCA Tecnologias

 

Encontrar soluções para resolver problemas globais é o tema central da ISCA, que trabalha na integração de tecnologias multidisciplinares para manejar insetos-praga e agentes patogênicos, visando maximizar as colheitas e, deste modo, colaborar com a melhoria do abastecimento de alimentos no mundo. A empresa é pioneira mundial em soluções inovadoras baseadas em feromônios e outros químicos que modificam o comportamento de insetos (semioquímicos).

A ISCA consegue viabilizar o uso desses semioquímicos disponibilizando alternativas de controle de pragas com baixo impacto ambiental. Hoje, a empresa é uma das principais e mais inovadoras na área de semioquímicos, conhecida por trazer ao mercado produtos extremamente eficientes e  diferenciados.

Agenor Mafra-Neto, fundador da ISCA, é um incansável defensor e promotor do uso de produtos semioquímicos para o manejo de insetos-praga, com colunas populares e inúmeros trabalhos em publicações científicas nacionais e internacionais (como o conceituado jornal científico britânico “Nature”). Todo seu conhecimento é aplicado no desenvolvimento dos produtos ISCA Tecnologias, comercializados no Brasil e no mundo, oferecendo soluções eficazes e altamente sustentáveis para o manejo integrado de pragas em diversas culturas.

 

Mais informações sobre a Aliança mHealth e seu trabalho podem ser encontrados em www.mhealthalliance.org

Mais informações sobre o projeto podem ser encontradas nos links:

http://www.cs.ucr.edu/~eamonn/CE/e 

http://project.vodafone-us.com/current-competition/2012-winners/

http://www.flickr.com/photos/iscabr/sets/72157629513009502/

 

Material produzido pela jornalista Mariana Felippe (Mtb: 59.236 SP) - Contato: marianafelippeo@gmail.comou 13 8811-5134.

 

Para informações técnicas:

 

Leandro Mafra

Diretor ISCA - BRASIL

13 8116 0146 - leandro@isca.com.br

 

Agenor Mafra Neto

Presidente ISCA - CALIFORNIA/USA

+1 951-377-3704 - president@iscatech.com

 

Rafael Borges

Gerente P&D ISCA - BRASIL

49 9973 0420 - rafael@isca.com.br

Um projeto que pode revolucionar a agricultura levou o prêmio principal da Americas Foundation Wireless Innovation Project. Desenvolvido por Agenor Mafra-Neto, da ISCA Tecnologias, em parceria com Eamonn Keogh, da University of California Riverside, o Wireless Bug Sensor oferece uma nova forma de controlar pragas nas lavouras, diminuindo o uso de inseticida e aumentando a capacidade de produção. O concurso é organizado pela Vodafone Americas Foundation e mHealth Alliance e visa estimular a inovação em tecnologia wireless (sem fio) para a resolução de problemas globais.

A Vodafone Americas Foundation selecionou três projetos entre os inúmeros participantes, por meio de uma bancada de juízes de renome internacional. O projeto vencedor, o Wireless Bug Sensor, recebeu o prêmio de trezentos mil dólares e consiste em um sensor inteligente que detecta, conta, identifica insetos presentes na lavoura e manda mensagens de texto alertando os agricultores sobre eventuais problemas com pragas agrícolas. A cerimônia de premiação ocorreu na Conferência Global de Filantropia (Global Philanthropy Conference), em Washington DC, no dia 17 de Abril.

 

 

Da esquerda para a direita: Kim Spencer - diretora de assuntos regulatórios da ISCA, Agenor Mafra-Neto - presidente e sócio fundador ISCA, Eamonn Keogh - pesquisador-chefe da UC Riverside, June Sugiyama - diretora da Vodafone Americas Foundation, e Michalis Faloutsos - pesquisador da UC Riverside.

 

Veja mais fotos e ilustrações: http://www.flickr.com/photos/iscabr/sets/72157629513009502/

 

Sobre o Wireless Bug Sensor

 

A produção agrícola global é beneficiada pela diversidade de insetos benéficos que polinizam e protegem as plantas da ação de insetos herbívoros. A herbivoria de insetos praga, no entanto, causa enormes prejuízos à producao de alimentos. Para controlar as pragas no campo, é necessário saber se estas realmente estão presentes no cultivo, em que lugares e em que densidade populacional.  

Hoje em dia, apesar do agricultor ter acesso a armadilhas de monitoramento e atrativos que fornecem informações para a tomada de decisão de controle, os dados são coletados com pouca frequência. Com o sistema manual de monitoramento, a demora com a coleta e disponibilização de dados dificulta a tomada de decisão, afetando diretamente a eficiência das medidas de controle.

Buscando uma solução para este problema, a equipe de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) da ISCA Tecnologias, em colaboração com a UC Riverside, desenvolveu o sistema Wireless Bug Sensor, que detecta o inseto capturado em armadilhas por meio de sensores. Estes sensores sensíveis e sofisticados, aliados a sistemas computacionais de data mining, conseguem diferenciar os insetos capturados por espécie (em alguns casos, pode identificar até o sexo do inseto). A partir dessas informacões, o Wireless Bug Sensor alerta o agricultor através de uma rede sem fio com mensagens diárias sobre o risco de infestação e dano.

Estas informações periódicas geram relatórios precisos que auxiliam na tomada de decisão, permitindo que se realize o procedimento mais efetivo no momento certo e com aplicações no local exato. O resultado é que o sistema aumenta a produção do agricultor, ao mesmo tempo em que diminui o número e a extensão das aplicações de inseticida e, desse modo, diminui os danos associados à praga, ajudando a diminuir a fome no mundo.

 

Mais informações sobre o projeto podem ser encontradas nos links:

http://www.cs.ucr.edu/~eamonn/CE/

http://www.iscatech.com/exec/wirelessbugsensor.htm

http://project.vodafone-us.com/current-competition/2012-winners/

 

Sobre o prêmio

 

A organização do prêmio acredita que cada um dos três projetos contemplados contribui para a utilização cada vez maior da tecnologia sem fio para resolver problemas sociais relevantes. Ao todo, os projetos receberão 650.000 dólares em dinheiro, que deverão ser destinados ao desenvolvimento, implementação e difusão. "É incrivelmente energizante poder reconhecer essas soluções inovadoras para o bem social", disse June Sugiyama, diretora da Vodafone Americas Foundation™.  “Este é o nosso quarto ano de concurso e nós continuamos a identificar soluções originais e impactantes”.

Para Patty Mechael, diretor executivo da mHealth Alliance, a parceria entre as duas organizações é excepcionalmente poderosa na medida em que permite que idéias para uso da tecnologia sem fio virem realidade. "O campo da mHealth está crescendo constantemente e agora, mais que nunca, é essencial para nós apoiarmos inovações que nos permitirão superar os desafios de desenvolvimento que têm um impacto significativo na vida das pessoas. Este tipo de premiação inspira empreendedores e inovadores a explorar um território inexplorado, viabilizando idéias visionárias que melhoram comunidades em todo o mundo", afirma.

 

Sobre a ISCA Tecnologias

 

Encontrar soluções para resolver problemas globais é o tema central da ISCA, que trabalha na integração de tecnologias multidisciplinares para manejar insetos-praga e agentes patogênicos, visando maximizar as colheitas e, deste modo, colaborar com a melhoria do abastecimento de alimentos no mundo. A empresa é pioneira mundial em soluções inovadoras baseadas em feromônios e outros químicos que modificam o comportamento de insetos (semioquímicos).

A ISCA consegue viabilizar o uso desses semioquímicos disponibilizando alternativas de controle de pragas com baixo impacto ambiental. Hoje, a empresa é uma das principais e mais inovadoras na área de semioquímicos, conhecida por trazer ao mercado produtos extremamente eficientes e  diferenciados.

Agenor Mafra-Neto, fundador da ISCA, é um incansável defensor e promotor do uso de produtos semioquímicos para o manejo de insetos-praga, com colunas populares e inúmeros trabalhos em publicações científicas nacionais e internacionais (como o conceituado jornal científico britânico “Nature”). Todo seu conhecimento é aplicado no desenvolvimento dos produtos ISCA Tecnologias, comercializados no Brasil e no mundo, oferecendo soluções eficazes e altamente sustentáveis para o manejo integrado de pragas em diversas culturas.

 

Mais detalhes sobre o concurso e projetos vencedores podem ser encontradas em www.project.vodafone-us.com 

Mais informações sobre a Aliança mHealth e seu trabalho podem ser encontrados em www.mhealthalliance.org

 

Material produzido pela jornalista Mariana Felippe (Mtb: 59.236 SP) - Contato: marianafelippeo@gmail.comou 13 8811-5134.

 

Para informações técnicas:

 

Leandro Mafra

Diretor ISCA - BRASIL

13 8116 0146 - leandro@isca.com.br

 

Agenor Mafra Neto

Presidente ISCA - CALIFORNIA/USA

+1 951-377-3704 - president@iscatech.com

 

Rafael Borges

Gerente P&D ISCA - BRASIL

49 9973 0420 - rafael@isca.com.br